Fita isolante usada por Anitta em clipe não daria para encapar nem um fio, diz especialista

2Shares

Em setembro a cantora Anitta anunciou o ousado projeto Xeque-Mate, em que lançaria uma música com clipe por mês, a fim de se lançar no mercado internacional. Duas canções em inglês, uma em espanhol, quatro meses e mais de 133 milhões de visualizações depois, Anitta volta às origens com o clipe de “Vai, Malandra”, funk gravado no Morro do Vidigal em agosto.

O clipe, sua jogada final para encerrar o projeto, causou polêmica muito antes mesmo de ser lançado. Imagens de Anitta na favela, trajando um biquíni feito apenas de fita isolante, circularam pelas redes sociais nos últimos meses, até que um especialista decidiu analisar as fotos com cuidado. A fita isolante utilizada por ela não encaparia sequer um fio.

Reprodução/Internet

“É um mistério para a física o que Anitta conseguiu fazer com tão pouca quantidade de fita isolante. Uma perícia realizada no biquíni mostrou que não é possível encapar nem um fio, então é difícil saber como ela conseguiu cobrir tanta coisa” disse Marcelo Rodrigues, eletricista responsável pela perícia.

O lançamento de “Vai, Malandra” preocupou o governo federal, que segue na tentativa de sanar a crise econômica em que o país se encontra. Dados disponibilizados pelo NuPAL revelaram que o PIB do quarto trimestre de 2017 pode cair por causa da queda de produtividade no dia de oje. Segundo os dados, 80% dos brasileiros pararam suas atividades para assistir ao clipe.

Assista:

2Shares

Podcaster, vlogueiro, blogueiro, professor, primata, biólogo que ama teres e não vive sem a morena.